|Évora

Évora quer ganhar «selo» de Capital Europeia da Cultura em 2027

A Câmara de Évora assumiu oficialmente a candidatura da cidade a Capital Europeia da Cultura em 2027, num processo que é «para ganhar» e que pretende envolver todo o Alentejo.

O centro histórico de Évora foi classificado como Património Mundial da UNESCO em 1986
O centro histórico de Évora foi classificado como Património Mundial da UNESCO em 1986Créditos

O objectivo, revelou esta quinta-feira o presidente do Município, Carlos Pinto de Sá, é apresentar uma candidatura vencedora que «possa transformar a cidade de Évora».

À margem do Workshop Internacional «Culture Capital Cities», que arrancou hoje na cidade, Carlos Pinto de Sá frisou que a intenção é que a candidatura a Capital Europeia da Cultura em 2027 dê a Évora uma «expressão de ainda maior peso nacional e internacional baseada na cultura».

«Agora, este trabalho é para ficar na cidade, independentemente de ganharmos ou não. É um trabalho para desenvolver Évora e para servir a sua população, os agentes culturais, todos aqueles que vivem e trabalham em Évora e na região», realçou.

Segundo Carlos Pinto de Sá, o trabalho que está a ser desenvolvido «com empenho» visa conquistar o «selo» de Capital Europeia da Cultura, mas, ao mesmo tempo, deve ser «produtivo para o desenvolvimento de Évora».

«Queremos ganhar e estamos convencidos de que temos a melhor cidade e a melhor candidatura», afiançou.

A intenção de candidatar a cidade de Évora a Capital Europeia da Cultura em 2027 foi anunciada oficialmente, em Novembro de 2017, no Salão Internacional do Património Cultural, em Paris.

A comissão executiva integra, além do Município, a Entidade Regional de Turismo do Alentejo e do Ribatejo, Direcção-Regional de Cultura do Alentejo, Universidade de Évora, Fundação Eugénio de Almeida, Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central, Comissão de Coordenação de Desenvolvimento Regional do Alentejo e a Agência Regional de Promoção Turística do Alentejo.


Com agência Lusa

Tópico