Greve regressa à Tesco em 8 de Novembro

Os trabalhadores da Tesco, empresa de componentes de automóveis, voltam à greve no dia 8 de Novembro e vão concentrar-se à porta da empresa, em defesa do seu caderno reivindicativo.

Trabalhadores da Tesco concentrados junto à empresa
Trabalhadores da Tesco concentrados junto à empresaCréditos / Fiequimetal

Os trabalhadores da Tesco-Componentes para Automóveis regressam à greve na próxima sexta-feira, dia 8 de Novembro anuncia um comunicado emitido pelo Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Actividades do Ambiente do Norte (SITE Norte/CGTP-IN).

A paralisação ocorre em dois períodos, das 00h às 2h e das 14h30 às 18h e será acompanhada por uma concentração à porta da fábrica, em Ribeirão (Vila Nova de Famalicão).

Os trabalhadores mantêm-se «firmes e determinados», afirma o SITE-Norte, «na sua luta pelo Caderno Reivindicativo», naquela que é a sua terceira acção reivindicativa desde Outubro. As anteriores foram a 18 e a 25 de Outubro e, como noticiámos oportunamente, registaram grande adesão.

Os trabalhadores da Tesco lutam por um aumento salarial justo, o fim da discriminação salarial, a redução do horário de trabalho, a passagem ao quadro da empresa dos trabalhadores com contratos a termo ou temporários, o aumento do subsídio de refeição e a concretização de 25 dias úteis de férias.

A multinacional japonesa Tesco produz componentes para o sector automóvel. A organização da fábrica assenta em elevada precariedade (que em 2015/2016 chegava a 65% dos trabalhadores) e baixos salários, e só a unidade e a luta dos trabalhadores tem feito a administração melhorar as condições destes.