|Seixal

Câmara do Seixal na defesa do ambiente

A Câmara Municipal do Seixal está preocupada com a qualidade do ar e a descontaminação dos solos na área da Siderurgia Nacional (SN), em Aldeia de Paio Pires, tomando várias medidas de defesa ambiental e exigindo intervenção da tutela.

http://www.abrilabril.pt/sites/default/files/styles/jumbo1200x630/public/assets/img/siderurgia-nacional.jpg?itok=jwFIsVJJ
Siderugia Nacional, Seixal
Siderugia Nacional, SeixalCréditos / Setúbal na Rede

Segundo avança o site noticioso Distrito, há anos que a Câmara Municipal do Seixal alerta a tutela para esta questão, mas a intervenção governamental tem sido «manifestamente insuficiente».

Hoje, pelas 16h, a câmara municipal estará no Pavilhão do Clube do Pessoal da SN para, mais uma vez, alertar o Governo para a necessidade urgente de resolução desta situação, tendo em conta que a população residente em Aldeia de Paio Pires é vítima de poluição ambiental proveniente da maior fábrica de produção de aço do país, responsável por emissões difusas poluentes na atmosfera e emissão de ruídos.

A responsabilidade do licenciamento da actividade e da fiscalização das condições da respectiva exploração e seus impactos na saúde pública e no ambiente é do Governo, e como tal, a Câmara Municipal do Seixal tem intercedido junto do Ministério do Ambiente para garantir um efetivo controlo da qualidade do ar e defender a saúde e a qualidade de vida das populações.

No entanto, uma vez que nem a empresa nem o Governo tomam as medidas necessárias «para garantir o escrupuloso cumprimento das normas ambientais, eliminando completamente as fontes poluidoras», a Câmara Municipal do Seixal irá promover diversas medidas, lê-se no Distrito.

A autarquia promoverá a elaboração de um estudo epidemiológico e ambiental, por uma entidade universitária, para avaliar o impacto daquela actividade industrial nas populações de Aldeia de Paio Pires e no município do Seixal.

Também se levará a cabo a medição do nível de ruído decorrente da actividade da SN nos períodos de normal funcionamento e a análise das partículas que se depositam em edifícios e viaturas, para determinação da sua origem e natureza.

Tópico

0 Comentários

no artigo "Câmara do Seixal na defesa do ambiente