|incêndios florestais

Mais de 60 pessoas perderam a vida no incêndio de Pedrógão Grande

De acordo com a PJ, trovoadas secas estarão na origem do grande incêndio que este sábado deflagrou no concelho de Pedrógão Grande, no Centro do País. O último balanço divulgado pelas autoridades aponta para 62 vítimas mortais. O Governo decretou três dias de luto nacional.

http://www.abrilabril.pt/sites/default/files/styles/jumbo1200x630/public/assets/img/20170617phc32.jpg?itok=QrrqQHFA
Uma casa arde no concelho de Pedrógão Grande (17 de Junho)
Uma casa arde no concelho de Pedrógão Grande (17 de Junho)CréditosPaulo Cunha / Lusa

O incêndio de enormes proporções que ontem deflagrou no município de Pedrógão Grande (Nordeste do distrito de Leiria) não terá tido origem criminosa. Em declarações à Lusa, Almeida Rodrigues, director nacional da Polícia Judiciária (PJ), disse que «tudo aponta muito claramente para que sejam causas naturais». «Inclusivamente, encontrámos a árvore que foi atingida por um raio», acrescentou.

Segundo as autoridades, tudo indica que o fogo teve início junto à localidade de Escalos Fundeiros (Pedrógão Grande), onde foi localizada a árvore atingida. O incêndio fez pasto do eucaliptal de grandes proporções que é o Centro de Portugal, tendo alastrado aos municípios vizinhos de Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pêra.

A norte, no município de Góis, também contíguo ao de Pedrógão Grande, lavrou outro grande incêndio, que ameaçou várias aldeias ao longo da madrugada. Depois de Pedrógão, onde esta manhã estavam mobilizados 700 operacionais e cerca de 250 viaturas, o concelho de Góis, no distrito de Coimbra, era onde estavam concentrados mais homens e viaturas.

Uma «tragédia»

Jorge Gomes, secretário de Estado da Administração Interna, tem vindo a actualizar, junto da comunicação social, o balanço trágico do incêndio de Pedrógão, Figueiró e Castanheira. Por volta das 13h, o número de vítimas mortais passou a ser de 62. Há ainda 57 pessoas feridas confirmadas.

A meio da manhã, Jorge Gomes revelou que a maioria das vítimas (47) foi encontrada na Estrada Nacional 236.1, que faz a ligação ao Itinerário Complementar (IC) 8. Dez foram encontradas em «ambiente rural».

Luto nacional

Em comunicado, o Governo anuncia que o Conselho de Ministros aprovou, hoje, um decreto que declara luto nacional durante três dias pelas vítimas do incêndio que deflagrou no município de Pedrógão Grande. O decreto «produz efeitos a partir do dia 18 de Junho de 2017 [hoje] e entra imediatamente em vigor», indica a agência Lusa.

Tópico

0 Comentários

no artigo "Mais de 60 pessoas perderam a vida no incêndio de Pedrógão Grande