|canoagem

Canoístas portugueses na luta pelo apuramento para Tóquio 2020

Mourão já garantiu presença nos Jogos Paralímpicos. Pimenta, Portela e a dupla Apura e Afonso participam hoje nos mundiais de canoagem na Hungria, que garantem lugares nos próximos Jogos Olímpicos.

O português Norberto Mourão e o brasileiro Luís Carlos Cardoso da Silva celebram os dois primeiros lugares em VL2 para homens. Szeged, Húngria, 22 de Agosto de 2019.
O português Norberto Mourão e o brasileiro Luís Carlos Cardoso da Silva celebram os dois primeiros lugares em VL2 para homens. Szeged, Húngria, 22 de Agosto de 2019. CréditosTamas Kovacs / Agência LUSA

Szeged, localidade húngara, acolhe as competições mundiais, que decidem também quem participará na competição olímpica em Tóquio, em 2020.

A participação portuguesa na Hungria conta com Fernando Pimenta – campeão do mundo –, Teresa Portela em K1 200, Marco Apura e Bruno Afonso em C2 1000 e Hélder Silva em 1000 metros.

Os 1000 metros constituem a nova distância olímpica para as canoas e contam com Hélder Silva, especialista nos 200 metros, que competirá pela primeira vez na última década a nível internacional.

Tanto Fernando Pimenta como Teresa Portela têm de assegurar que ficam entre os cinco melhores da final para garantirem a sua presença nos Jogos Olímpicos. A isso precede o objectivo de conseguirem lugar na regata das medalhas, lugar este que está reservado aos três primeiros de cada semifinal.

Na competição C2 1000 serão qualificados os oito barcos mais fortes e Bruno Afonso e Marco Apura enfrentam equipas medalhadas e bem classificadas nos últimos Jogos Olímpicos, disputados no Rio de Janeiro em 2016.

Norberto Mourão receberá hoje a medalha de prata conquistada esta quinta-feira em VL2 e que lhe garante lugar nos Jogos Paralímpicos Tóquio 2020.

Com agência Lusa

Tópico