Espera-se uma elevada adesão à manifestação de trabalhadores não docentes

Centenas de escolas encerradas

Centenas de escolas de norte a sul do País estão encerradas uma vez que os trabalhadores não docentes participarão na manifestação nacional marcada para o início da tarde em Lisboa.

https://www.abrilabril.pt/sites/default/files/styles/jumbo1200x630/public/assets/img/greve_funcionarios4.jpg?itok=tJUiejDM
A adesão dos trabalhadores não docentes à manifestação nacional levou a que centenas de escolas fossem encerradas
A adesão dos trabalhadores não docentes à manifestação nacional levou a que centenas de escolas fossem encerradasCréditos

Artur Sequeira, da Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais (FNSTFPS/CGTP-IN), referiu à Agência Lusa que a contabilização exacta das escolas não está a ser feita porque o pré-aviso de greve se destina especificamente a permitir a deslocação e participação destes trabalhadores na manifestação nacional que se realiza hoje.

«Não estamos a fazer nenhuma contagem de escolas pois o pré-aviso de greve é para a deslocação. (…) Tenho a indicação de que há centenas de escolas fechadas, mas não temos uma contagem, pois não era um pré-aviso para encerrar escolas, apesar de muitas encerrarem. Os funcionários para virem à concentração têm de faltar», explicou.

Os trabalhadores vão concentrar-se a partir das 14h, junto à estação da CP Entrecampos, na Av. 5 de Outubro, para desfilarem posteriormente até ao Ministério da Educação. Exigem uma resposta ao caderno reivindicativo e denunciam os contratos precários «sistemáticos» que resultam «crónica falta de pessoal».

Para além disso, uma nota da federação sindical explica também que os trabalhadores continuam sem ter direito a carreiras específicas «que dignifiquem o exercício das suas funções e promovam a qualidade dos serviços prestados».

Com Agência Lusa

0 Comentários

no artigo "Centenas de escolas encerradas