Programa tem como objectivo apoiar as famílias do concelho

Arranque do ano lectivo em Almada faz-se com entrega de pasta escolar

Decorre até esta terça-feira, no Complexo Municipal dos Desportos, no Feijó, a entrega da pasta escolar a todos os alunos do primeiro ano do Ensino Básico de Almada. A iniciativa assinala o início do ano lectivo e é uma marca do actual Executivo. 

http://www.abrilabril.pt/sites/default/files/styles/jumbo1200x630/public/assets/img/almada_pastaescolar_presidente.jpg?itok=7gbHC-pl
Os «Guardiões de Almada» ilustram os materiais e mochilas entregues às crianças. O projecto ajudou a cimentar a relação da autarquia com a comunidade educativa
Os «Guardiões de Almada» ilustram os materiais e mochilas entregues às crianças. O projecto ajudou a cimentar a relação da autarquia com a comunidade educativaCréditos / Câmara Municipal de Almada

Sensibilizada pelo esforço financeiro das famílias, a Câmara Municipal de Almada lançou há três anos o Programa Pasta Escolar, dirigido aos cerca de 6500 alunos do concelho que frequentam o primeiro ciclo.

A pasta, na realidade uma mochila trolley, contém um kit de materiais habitualmente usados nas escolas e é atribuída às cerca de 1700 crianças que entram no primeiro ano de escolaridade. Aos restantes anos, a autarquia disponibiliza material escolar como cadernos, dossiers, lápis, borrachas, tesouras e colas.

«A distribuição da pasta para o ano lectivo que se inicia, começou no passado sábado, 9, e termina esta terça-feira»

Até agora, o programa, que tem como objectivo assegurar o acesso universal das crianças ao ensino, englobava os manuais. Este ano, e uma vez que, por proposta do PCP na Assembleia da República, as famílias têm acesso aos manuais escolares de forma gratuita, nos quatro anos do Ensino Básico, a autarquia investiu nos materiais didácticos.

O vereador da Educação, Cultura, Desporto e Juventude da Câmara de Almada, António Matos, afirma que o investimento, a rondar os 100 mil euros, tem sido acolhido com «enorme satisfação» por parte dos pais e restante comunidade educativa.

«Câmara assume competências com máximo de eficiência»

Acrescenta que, desde que começou a entrega presencial da pasta escolar, se tornou um hábito dos pais e restante família acompanharem a criança na entrega da mesma. Mas desengane-se quem fique a pensar que este é o grande investimento do município na área da Educação.

António Matos começa por esclarecer que «a Câmara assume o exercício das competências, tentando fazê-lo com o máximo da eficiência». Nessas competências está, por exemplo, a expansão e renovação do parque escolar.

Sublinha este responsável que «o esforço de beneficiação, renovação e de refuncionalização dos edifícios escolares antigos é bastante grande», de modo a criar condições em áreas onde antigamente não havia resposta. Desde logo, a construção de copas modernas e funcionais em escolas que não tinham refeitório e a criação de ginásios polivalentes para a actividade físico-motora são dois exemplos da intervenção operada pela autarquia. 

«Uma noiva sem enxoval»

António Matos revela que, quando a Câmara recebeu os equipamentos da Administração Central, eles não estavam apetrechados com estas características, embora a sua necessidade já exista há mais de 20 anos. 

Admite que «é uma espécie de noiva que vem sem enxoval», e que, portanto, coube à autarquia assegurar o investimento para a renovação e expansão dos equipamentos. Denuncia, porém, que «pese embora toda a legislação e toda a filosofia financeira, o Estado obviamente deve transferir as competências com o respectivo envelope financeiro».

A Câmara de Almada tem vindo a investir anualmente cerca de um milhão de euros na renovação, ampliação e transformação do parque escolar, de modo a conseguir alojar as novas valências educativas que as anteriores escolas não tinham. Entretanto, há muitos outros aspectos a merecerem atenção e investimento por parte da autarquia, ao longo do ano.

O fornecimento de refeições é um deles. Além da monitorização pelos especialistas da Câmara do serviço prestado diariamente a 8000 crianças – 6500 do primeiro ciclo e 1500 do jardim de infância  –, o município contratou também o Instituto Ricardo Jorge para efectuar as inspecções periódicas e sistemáticas das condições de higiene e sanitárias do funcionamento das cantinas escolares, que já apresentam a opção vegetariana.

Ligação do ensino à vida

Para melhor capacitar as crianças do concelho no âmbito das tradições, do ambiente e do património, a Câmara de Almada apoia uma série de projectos de intervenção pedagógica, designadamente aqueles em que as escolas promovem a ligação do ensino à vida, e da escola à comunidade.

«O foco deve ser o concelho, centrando-se nos objectivos curriculares que as escolas têm que atingir. Portanto, dependendo do número de candidaturas, afectamos entre 20 e 30 mil euros para estes projectos específicos das escolas», esclarece Matos.



O vereador António Matos na distribuição do material escolar às famílias Créditos

Em matéria de articulação, também os equipamentos culturais do concelho contam para o desempenho da comunidade educativa, com exposições preparadas para responder às necessidades de informação das escolas e de determinadas disciplinas.

António Matos afirma que todos os museus municipais, e também a Casa da Cerca, têm serviços educativos com ateliers preparados para aceitarem grupos escolares inscritos previamente. «À descoberta da cidade, por exemplo, à descoberta da mobilidade na cidade ou usar a expressão plástica, mas todos eles orientados por uma profunda ludicidade», afirma.

Surf em horário escolar

Num concelho à beira-mar plantado, a promoção do desporto náutico ou a «mera» adaptação ao meio aquático fazem também parte do conjunto de prioridades do município.

No ano anterior, todas as crianças do 4.º ano foram às aulas nas piscinas municipais, naquilo que o vereador designa por «programa de adaptação ao meio aquático». O objectivo, acrescenta, é que uma das competências da criança, no final do 4.º ano, seja saber nadar ou estar adaptada ao meio aquático.

No mesmo ano lectivo, 179 alunos do sétimo ano, de todo o Agrupamento de Escolas da Caparica, fizeram surf em horário escolar, com o seu professor e com profissionais contratados pela Câmara de Almada. O vereador esclarece que «são profissionais licenciados com conhecimentos pedagógicos e formação avançada em surf», e que esta é, «seguramente, uma iniciativa inovadora no plano nacional». 

Partindo da observação do estilo de vida da maioria das crianças no presente, especificamente do sedentarismo de que padecem, a Câmara de Almada, em parceria com a Coordenação Local do Desporto Escolar da Península de Setúbal, desenvolveu ainda o projecto «Troféu Almada Escolar».

António Matos explica que, mais do que uma competição, trata-se de um jogo de grupo a fim de adquirir competências motoras porque, conclui, «há hoje um sério risco de as crianças estarem a ter regressões relativamente às gerações anteriores no que diz respeito às suas competências motoras. As crianças de agora são menos competentes em termos motores do que eram há 20 anos».

0 Comentários

no artigo "Arranque do ano lectivo em Almada faz-se com entrega de pasta escolar