|Venezuela

Mais dois mortos em protestos violentos da oposição venezuelana

O ministro do Interior da Venezuela divulgou detalhes sobre as mortes de dois jovens, esta quinta-feira, em protestos violentos nos estados de Zulia e Táchira. Cerca de 90 pessoas morreram desde que, em começos de Abril, a oposição deu início às manifestações violentas.

http://www.abrilabril.pt/sites/default/files/styles/jumbo1200x630/public/assets/img/venezuela-maracaibo-urbe4.jpg?itok=N9LsUf6N
Estudante de 20 anos perdeu a vida, esta quinta-feira, num protesto violento da oposição em Maracaibo (Zulia)
Estudante de 20 anos perdeu a vida, esta quinta-feira, num protesto violento da oposição em Maracaibo (Zulia)Créditos / aporrea.org

Sobre a morte de Luis Enrique Vera Sulbarán, de 20 anos, estudante de Contabilidade na Universidade Rafael Belloso Chacín (Urbe), o ministro do Interior, Néstor Reverol, indicou que o facto se deu a norte de Maracaibo, onde um grupo de manifestantes violentos tentou sequestrar uma viatura que transportava medicamentos. Procurando escapar, o condutor acelerou, atropelando Vera Sulbarán.

O camião foi queimado pelos manifestantes após o atropelamento mortal, mas a Polícia estadual de Zulia conseguiu resgatar com vida o condutor, que foi conduzido a um tribunal, informa a Alba Ciudad. O ministro lamentou que «o estudante e as pessoas que o acompanhavam tenham sido manipulados por esta direita que todos os dias se afasta mais da política e mergulha mais na violência».

O presidente Nicolás Maduro, em declarações transmitidas pela VTV, também lamentou o que se passou no estado de Zulia, sublinhando que tanto o jovem como o condutor do camião foram vítimas. «Para que não se repitam casos como o de Zulia», Maduro pediu à população que se mantenha «calma», «prudente» e «tranquila».

Numa região fronteiriça

Também ontem, um grupo de estudantes da Universidade Pedagógica Experimental Libertador (Upel) manifestava-se em Rubio, no município de Junín (estado de Táchira), quando dois indivíduos apareceram numa mota e dispararam contra eles. José Gregorio Pérez Caicedo, de 20 anos, foi atingido na cara, chegando já sem vida ao hospital para onde foi transportado, informou Reverol. O Ministério Público está a investigar o caso.

O ministro venezuelano do Interior lamentou o assassínio do jovem e chamou a atenção para o facto de, nesta terra fronteiriça, estar confirmada a presença de paramilitares colombianos. Citado pela Alba Ciudad, Reverol afirmou que se trata de elementos «contratados pela direita violenta para gerar o terror e o caos», criando acontecimentos como este «para culpar o governo».

De acordo com o Ministério da Comunicação e Informação da Venezuela, cujos dados podem ser consultados no portal ciudadcss.info, com a morte destes dois jovens sobe para 88 o número total de vítimas mortais relacionadas com as manifestações violentas da oposição na Venezuela, desde o início de Abril.

Tópico

0 Comentários

no artigo "Mais dois mortos em protestos violentos da oposição venezuelana