Bombardeamentos da «coligação internacional» matam 22 civis em Raqqa

Os caças da chamada «coligação internacional», liderada pelos Estados Unidos, provocaram a morte a 22 civis, na sua maioria mulheres e crianças, na região oriental da província de Raqqa (Norte da Síria).

http://www.abrilabril.pt/sites/default/files/styles/jumbo1200x630/public/assets/img/1033078121_1.jpg?itok=1iONOPRu
 Aviões da coligação liderada pelos EUA em acção na Síria
Aviões da coligação liderada pelos EUA em acção na SíriaCréditos / Sputnik News

Num dos ataques, os caças destruíram um camião onde seguiam pessoas que trabalhavam nos campos de algodão próximos da aldeia de al-Akershi, matando oito pessoas, cinco das quais mulheres, revela a Prensa Latina, com base na informação hoje divulgada pela imprensa de Damasco.

Mais 14 civis perderam a vida em ataques contra a aldeia referida, na sua maioria mulheres e crianças, havendo ainda a registar 12 feridos e extensos danos materiais em casas e propriedades. Teme-se que o número de vítimas mortais venha a aumentar, já que muitos dos feridos se encontram em estado grave.

Recorde-se que, com o pretexto de combater o Daesh na Síria, a coligação liderada pelos EUA tem realizado ataques aéreos no país árabe desde Setembro de 2014 – sem autorização do Governo de Damasco e sem um mandato das Nações Unidas –, sendo acusada com frequência de matar civis.

Estima-se que mais de 400 mil pessoas tenham morrido como consequência da devastação da guerra na Síria, desde Março de 2011. O Exército Árabe Sírio – com o auxílio de forças militares russas e outros aliados – viu-se obrigado a combater diversas organizações terroristas, patrocinadas por potências ocidentais e regionais, no território nacional.

1 Comentários

no artigo "Bombardeamentos da «coligação internacional» matam 22 civis em Raqqa

O Sec.Geral da ONU tinha como prioridade a questão síria. Vê-se como ele faz respeitar o direito internacional...