Opinião

António Abreu

Engenheiro químico Mais

Engenheiro químico, casado, com duas filhas e três netos.

Filho de pais comunistas, aderiu ao PCP em 1969. Foi dirigente estudantil no Instituto Superior Técnico, entre 1966 e 1972, e activista da CDE, em 1969 e 1973, tendo neste ano sido candidato em Lisboa.

Passou à clandestinidade em Janeiro de 1974, primeiro no Norte e depois na região de Lisboa.

Foi vereador da Câmara Municipal de Lisboa, entre 1993 e 2005.

Foi membro do Conselho de Informação da RTP, do Conselho Nacional da Educação, e candidato nas eleições presidenciais de 2001.

Colaborou regularmente, durante dois anos, no jornal A Capital.

Foi consultor no Ministério da Saúde, na elaboração de procedimentos de construção e concessão de novos hospitais.

Depois de reformado, tem sido professor de História Contemporânea, em várias universidades inter-geracionais de Lisboa,  e tem intervenção regular num blogue e em redes sociais.

Últimas